Redes Social

twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemail

Add slider



















domingo, 21 de setembro de 2014

ROTEADOR DE WIFI: VÁRIOS FATORES (FÍSICOS OU NÃO) PODEM ATRAPALHAR AS ONDAS DO SINAL



Instalar um roteador para usar internet sem fio em qualquer lugar da casa nem sempre é garantia de que ela vá chegar a todos os cantos dela. O Wi-Fi pode sofrer várias interferências, e soluções “caseiras” para aumentar o sinal dele podem não funcionar. Abaixo, você verá o que pode ajudar ou não sua rede sem fio doméstica.
O que atrapalha o sinal do Wi-Fi em casa?
Vários fatores, desde obstáculos físicos (como paredes e colunas) a outros invisíveis (ondas emitidas por outros aparelhos). “Toda rede sem fio é uma rede de rádio. Um sinal é transmitido pela sua casa e essas ondas vão sendo espalhadas pelos cômodos”, explica Rodrigo Filev, professor de Ciência da Computação do Centro Universitário da FEI. Essas ondas, diz o especialista, têm dificuldade de ultrapassar barreiras físicas e também sofrem interferência, como ocorre com rádios comuns.
Mudar o roteador de lugar pode intensificar o sinal do Wi-Fi?
Sim, porque o sinal emitido pelo roteador funciona como o de um rádio, é influenciado por obstáculos físicos. “Um carro ao entrar em um túnel perde o sinal do rádio, isso também acontece com o Wi-Fi”, explica Filev.
O ideal, diz Rodrigo Paiva, gerente de produtos da D-Link, fabricante de equipamentos de rede, é colocar o roteador na posição mais alta e central possível no ambiente e evitar deixá-lo em um local muito baixo e com muitos obstáculos físicos (paredes e móveis, por exemplo). “Infelizmente, nem sempre o ponto de rede permite a movimentação do roteador. Por isso, recomendamos o uso de equipamentos que emitam o sinal com maior potência ou o uso de um segundo roteador.”
Telefone sem fio pode interferir no sinal?
Sim, se o telefone funcionar em uma faixa de frequência semelhante ou igual à do roteador, que é a de 2,4 GHz, diz Rodrigo Filev, professor da FEI. É como no caso de um rádio comum: uma estação “pirata” atrapalha a regular se estão em “sintonias” iguais ou próximas.
Meu micro-ondas faz o sinal ficar ruim?
Sim, o micro-ondas pode causar interferência no sinal de rádio emitido pelo Wi-Fi. Isso porque ele opera na mesma frequência que o roteador, a faixa de 2,4 Ghz. Essas ondas que o equipamento emite ao esquentar a comida podem “vazar”, ainda que bem pouco, para fora do equipamento e ajudam a “espalhar” as ondas do Wi-Fi.
Colocar senha no Wi-Fi melhora o sinal da rede?
Não, o sinal emitido será sempre o mesmo, independente da quantidade de dispositivos conectados à rede. Colocar senha no seu Wi-Fi pode, no entanto, impedir que “vizinhos” usem sua internet sem fio e atrapalhem o seu tráfego de dados na rede, dando a impressão de que ela está lenta.
Aquela gambiarra com lata de Pringles ou de cerveja aumenta o sinal?
Nem sempre. Essas gambiarras podem ajudar, dependendo de como forem posicionadas em relação ao roteador. O sinal vai rebater na lata, mas não necessariamente irá em direção ao dispositivo que precisa captar a onda. “Não há solução mágica. O material usado e o ângulo do formato das peças usadas podem acabar atrapalhando o Wi-Fi se não forem usados corretamente”, alerta Filev.
Trocar a antena do meu roteador pode ajudar no sinal?
Nem sempre. A simples troca da antena por uma de maior alcance de transmissão pode melhorar o sinal, mas ele ficará sujeito aos mesmos obstáculos que já existiam na casa, como paredes e colunas, explica Paiva, da D-Link. “O roteador permanecerá na mesma sala, ou seja, o sinal pode continuar a não chegar aos outros ambientes.”
A recomendação, diz ele, é usar um segundo roteador, que funcionará como repetidor de sinal do primeiro, para que o Wi-Fi atinja os cômodos mais distantes da casa. Esse aparelho dispensa cabo de rede e precisa apenas ser conectado à tomada para começar a funcionar.
Meu roteador é velho, será por isso que o Wi-Fi anda ruim?
Não, porque o equipamento mantém sempre a mesma potência de transmissão, independente do tempo de uso. O que pode atrapalhar o sinal é o acúmulo de sujeira na antena ou o posicionamento incorreto dela.
Um secador de cabelo ou uma máquina de lavar atrapalham o Wi-Fi?
Sim, é possível que equipamentos dotados de motores elétricos e conectados na mesma rede de energia na casa interferiram no sinal do Wi-Fi, diz Filev, da FEI. “Eles geram uma espécie de ruído na tomada. É aquela mesma interferência, por exemplo, que fazia antigamente a imagem da TV chuviscar quando alguém ligava uma batedeira”, compara. Para evitar o problema, é preciso dimensionar e instalar corretamente os circuitos elétricos da casa.
Colocar uma forma de bolo perto do roteador ou notebook aumenta o sinal?
Nem sempre. As antenas dos roteadores são projetadas para emitir um sinal uniforme e em todas as direções e, ao usar a forma, ele vai ser “rebatido” para um local específico da casa. Se a pessoa não posicionar corretamente o objeto, pode desviar o sinal para longe de onde é o ponto de interesse, explica Filev. Há quem tente posicionar a forma perto do dispositivo receptor (notebook, por exemplo), mas o mesmo problema pode ocorrer.
Muitos dispositivos conectados ao Wi-Fi atrapalham o sinal?
Não, mesmo que vários dispositivos, como tablets, smartphones e computadores, estejam conectados a uma mesma rede Wi-Fi, a intensidade do sinal emitida pelo roteador não é alterada. O que pode acontecer é o tráfego de dados ficar mais lento na rede.
Outros roteadores de casas próximas à minha atrapalham minha rede?
Sim, o problema pode ocorrer principalmente em condomínios e prédios. Se muitos roteadores estiverem emitindo sinal em canais idênticos, eles vão interferir uns dos outros. “Cada equipamento vem em média com 16 canais diferentes, mas pode ocorrer de eles terem sido configurados no mesmo”, afirma Filev. A recomendação é reconfigurar o roteador em outro canal, caso seu sinal esteja ruim.
Usar um roteador com três antenas pode ajudar?
Sim, um roteador com mais antenas pode ajudar na propagação do sinal de forma mais abrangente, diz Paiva, da D-Link. A antena extra, no entanto, não implica diretamente no maior alcance do sinal a locais mais distantes da residência. “O Wi-Fi pode continuar com dificuldade de ultrapassar obstáculos físicos, dependendo de como for a casa.”
Usar um aparelho repetidor de sinal pode ajudar a aumentar o alcance do sinal?
Sim, a função desses dispositivos é captar a onda emitida pelo roteador e retransmiti-la para locais mais distantes da casa, onde você normalmente não consegue usar a rede sem fio. Segundo Paiva, existem aparelhos que desempenham essa função única e outros, como o segundo roteador, com mais recursos.
Atualizar o software do roteador pode ajudar a melhorar o Wi-Fi?
Não necessariamente, pois algumas atualizações de firmware (software interno do roteador) feitas pelas fabricantes servem apenas para corrigir alguns erros e implementar funcionalidades novas, diz Paiva. Além disso, a operação exige cautela e deve ser evitada por usuários leigos, sob o risco de inutilizar o roteador. Após a atualização, será necessário configurar novamente o Wi-Fi.
Fonte-exatanews

Nanotecnologia contra o câncer de mama

O auto-exame das mamas é um dos métodos mais importantes para o diagnóstico precoce do câncer porém, tanto essa técnica como a mamografia têm suas limitações.
No entanto, um novo dispositivo poderia substituir os métodos tradicionais no diagnóstico prévio dessa enfermidade: uma “pele eletrônica” capaz de detectar pequenos nódulos no tecido mamário, com uma precisão que supera os demais métodos.
Desenvolvida por Chieu Van Nguyen e Ravi Saraf F., da Universidade de Nebraska-Lincoln (EUA), a nova tecnologia poderia proporcionar uma taxa de sobrevivência ao câncer superior a 94%, graças à sua capacidade de detectar um nódulo ou massa inferior a 10 milímetros de espessura.
O “tecido” é confeccionado com nanopartículas e polímeros e, segundo os cientistas, atua com um elevado nível de sensibilidade para proporcionar imagens de qualidade, sem qualquer tipo de pressão ou desconforto.
Em experimentos com mamas de silicone, o dispositivo foi capaz de identificar com sucesso nódulos pequenos (5 mm) e profundos (20 mm), medidas muito difícil de detectar, inclusive para um médico experiente.
O estudo foi publicado na revista ACS Applied Materials & Interfaces e pode ser a chave para o combate de uma das formas mais comuns de câncer em mulheres.

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

MULHER, AOS 96 ANOS, CONTA COMO ERA 'PIOR PROFISSÃO DO NAZISMO'



Margo Wölk teve por anos o que era considerada a profissão mais perigosa dentro do nazismo. Ela não ia para os fronts de guerra e nunca pegou uma arma na mão.
Mas era a provadora de comida oficial de Adolf Hitler e, por isso, viveu todo o período da 2ª Guerra com a possibilidade de morrer envenenada. Em entrevista a rede de televisão RBB, da Alemanha, ela contou sua experiência.
"Eu e algumas garotas éramos responsáveis por provar a comida antes que chegasse a ele [Hitler]. Antes da primeira garfada, tínhamos lágrimas nos olhos por medo de que estivesse envenenada. Depois, chorávamos igual cachorro de rua, aliviados por termos sobrevivido", conta Margo, atualmente com 96 anos.
Margo foi selecionada para a profissão quando o exército alemão tentou destruir a vila onde ela morava, em julho de 1944.
Ela serviu ao ditador até 1945, ano em que a 2ª Guerra terminou e Hitler se matou. Ela é a única das garotas que provavam a comida que ainda está viva.
Apesar da suposta proximidade e da importância dela na manutenção da vida de Hitler, Margo jamais conheceu o ditador. Das lembranças da época, ela guarda apenas a sensação de que viveu ali o pior período de sua vida.
Fonte-yahoo

Brasil, este domingo ficará gravado na História

Em todo o mundo, estamos nos reunindo para ganhar as ruas no domingo(21.09), como parte da maior mobilização pelo clima de todos os tempos.
Não dá para ficar de fora, essa é uma daquelas histórias que a gente vai contar pros netos - clique no mapa ou no link https://secure.avaaz.org/po/event/climate/ para participar:


Ao pesquisar no Google, já é possível encontrar centenas de notícias sobre a Caminhada Global pelo Clima, e quase todos os grandes veículos de comunicação do planeta nos informaram que cobrirão o evento. Até a ONU está planejando abrir a cúpula pelo clima com fotos e vídeos da caminhada! Dessa forma, todos os chefes de Estado do mundo irão literalmente ter de nos assistir e ouvir nossas vozes.
Faltam poucas horas para lançarmos o movimento pelo qual todos estavam esperando e salvarmos o mundo de uma catástrofe climática. Vamos aproveitar essa chance, pelo nosso futuro, pelo futuro dos nossos filhos e de todos aqueles que amamos.

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Nanomembranas

Um grupo de pesquisa do Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano) vem trabalhando com a aplicação de nanomembranas para a criação de sistemas autônomos de monitoramento e detecção. O laboratório de pesquisa em Dispositivos e Sistemas Funcionais (DSF) conta dez pessoas, entre pesquisadores e bolsistas de graduação e pós-graduação.
O objetivo do grupo é estudar processos de fabricação de dispositivo micro e nanoestruturados que sejam amigáveis e compatíveis com processos industriais. Cada vez mais o setor industrial busca soluções para a miniaturização de componentes e sistemas que possam realizar, dentre outras funções, o monitoramento, análise de concentrações e detecção de substâncias específicas em locais e ambientes distintos de forma autônoma.
A vantagem de sistemas como esses é a quase inexistente manutenção, uma vez que o dispositivo possui todas as condições para operar livremente: captação de energia, armazenamento, processamento de dados e sensoriamento. Em muitos casos tais elementos podem ser inclusive descartáveis.
Por definição, são considerados sistemas autônomos aqueles com dimensão menor ou igual a um centímetro cúbico. Os dispositivos que o compõem podem ser produzidos com materiais de baixo custo e descartáveis, que realizam funções específicas. A tecnologia pode ser aplicada para detectar a presença de gases em águas profundas e poços de petróleo e para monitorar a concentração de gás carbônico (CO2) em florestas.
O LNNAno é um dos quatro laboratórios geridos pelo Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), uma organização social supervisionada pelo Ministério da Ciência, tecnologia e Inovação (MCTI). No local são desenvolvidas pesquisas com materiais avançados, com grande potencial econômico para o País.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Princípios do Processo Penal


1 – Conceito e importância dos princípios.
Conceito – Etimologicamente significa o momento em que algo tem origem. É a causa primária, é elemento predominante na constituição de um corpo orgânico, preceito, regra, fonte ou causa de uma ação.
Conceito de princípio no sentido jurídico – indica uma ordenação que se irradia e imantam os sistemas de normas, servindo de base, para interpretação, integração, conhecimento e aplicação do direito positivo. (J. Afonso da Silva). Pode ser explícitos, quando previstos em lei ou implícitos, resultarem da conjugação de vários dispositivos legais, como por exemplo, o princípio de direito penal do nullum crime sine culpa(não há crime sem dolo ou culpa).
2- Princípios regentes.
O conjunto dos princípios constitucionais forma um sistema próprio, com lógica e autorregulamentação. Dois aspectos:
a)há integração entre os princípios constitucionais penais e processuais penais.
b)Coordenam o sistema de princípios os mais relevantes para garantia dos direitos humanos fundamentais: DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA(Art. 1º, III da CF), OBJETIVAMENTE é a garantia do mínimo existencial ao ser humano, atendendo as suas necessidades básicas, como moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, nos moldes fixados no art. 7º, IV da CF, SUBJETIVAMENTE, trata-se do sentimento de respeitabilidade e autoestima, inerente ao ser humano, desde o nascimento sem qualquer espécie de renúncia ou desistência. E O DEVIDO PROCESSO LEGAL (Art. 5º, LIV da CF ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal).
3 - Princípios Constitucionais explícitos do processo penal.
3.1- CONCERNENTES AO INDIVÍDUO.
3.1. Princípio da presunção de inocência, ou do estado de inocência ou da não culpabilidade.
Significa que todo acusado é considerado inocente, até que seja declarado culpado por sentença condenatória, com trânsito em julgado, art. 5º, LVII, da CF. Objetiva garantir que o ônus da prova cabe à acusação e não à defesa. O Esdado-acusação deve evidenciar através de provas suficientes, ao Estado-juiz, a culpa do réu. Tal princípio confirma a NECESSARIEDADE E A EXCEPCIONALIDADE das medidas cautelares de prisão.
Princípios consequenciais da prevalência do interesse do réu, in dubio pro reo, favor rei, favor inocentiae, favor libertatis e da imunidade à autoacusação.
3.2. Princípio da ampla defesa
Significa que ao réu é concedido de se valer de amplos e extensos métodos para se defender da imputação feita pela acusação, art. 5º, LV da CF.




Final dos tempos: Cientistas buscam criar “espermatozóide feminino”, para eliminar a necessidade do pai na reprodução!



Cientistas britânicos afirmam ter criado espermatozoides a partir de células-tronco da medula óssea feminina – abrindo caminho para o fim da necessidade do pai na reprodução.
A experiência vem sendo desenvolvida por especialistas da Universidade de New Castle que, em abril do ano passado, anunciaram ter conseguido transformar células-tronco da medula óssea de homens adultos em espermatozoides imaturos.
Em entrevista à última edição da revista New Scientist, Karim Nayernia, um dos pesquisadores envolvidos no estudo, disse que agora os cientistas repetiram a experiência com células-tronco da medula óssea de mulheres, podendo “abrir caminho para a criação do espermatozoide feminino”.
No trabalho, ainda não publicado, Nayernia disse à New Scientist estar esperando a “permissão ética” da universidade para dar continuidade ao trabalho, que consistiria em submeter os espermatozoides primitivos à meiose, um processo que permitiria a maturação do espermatozoide, tornando-o apto para a fertilização.
“Em princípio, eu acredito que isso seja cientificamente possível”, disse Nayernia.
O estudo, afirma a revista, poderia possibilitar que um dia, casais de lésbicas poderão ter filhos sem a necessidade de um homem, já que o espermatozoide de uma mulher poderia fertilizar o óvulo da outra.

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Nanotecnologia no sequenciamento do DNA



Genética com molibdenita

Se você ainda não prestou atenção suficiente à molibdenita, então é melhor se ligar nesse emergente material bidimensional.
Além de todos os progressos na eletrônica, nos LEDs e nas células solares, agora pesquisadores descobriram que nanoporos feitos em folhas de dissulfeto de molibdênio (MoS2) podem sequenciar o DNA de forma mais rápida e mais precisa do que qualquer outro material conhecido.
"Nós já usamos a molibdenita para resolver outros problemas, então pensamos, por que não experimentá-la e ver como ela se sai no sequenciamento de DNA?", conta Narayana Aluru, da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign, nos Estados Unidos.
A surpresa é que o nanoporo de MoS2 superou todos os materiais já utilizados para isso, incluindo o grafeno.
Nanoporo
Um nanoporo é um buraco muito pequeno perfurado através de uma folha muito fina de um material. Para o sequenciamento genético, o nanoporo deve ter a espessura exata para deixar passar apenas uma única molécula de DNA de cada vez.
A molécula de DNA é empurrada através do nanoporo por uma corrente elétrica. Essa passagem gera flutuações na corrente, uma vez que as quatro letras do alfabeto do DNA - A, C, G e T - são ligeiramente diferentes em forma e tamanho. Então, é só medir a corrente para sequenciar o DNA.
A maioria dos materiais usados até agora na construção de nanoporos é grosso demais, o que fez com que o grafeno desse grandes esperanças para os pesquisadores. Infelizmente, a molécula de DNA gruda no nanoporo de grafeno, o que gera ruídos muito fortes.
A molibdenita também é um material formado por uma única camada atômica, mas o DNA escorrega através dela sem problemas.
Além disso, as primeiras simulações geraram quatro sinais distintos correspondendo às bases de uma molécula de DNA de cadeia dupla, enquanto outros sistemas têm produzido, na melhor das hipóteses, dois sinais - A/T e C/G - que, então, exigem extensa análise computacional para tentar distinguir um A de um T e um C de um G.
A descoberta da precisão da molibdenita para o sequenciamento do DNA veio bem na hora em que Shuo Liu e seus colegas da Universidade da Califórnia, em um trabalho separado, conseguiram montar um nanoporo dentro de um chip.
Além de melhorar a automação, o chip permite fazer simultaneamente leituras ópticas e elétricas do nanoporo, capturando mais informações - e informações mais precisas - do que cada uma das técnicas usadas separadamente.
"O nanoporo injeta uma única molécula dentro do canal fluídico, onde ela então fica disponível para medições ópticas. Esta é uma ferramenta de pesquisa útil para fazer estudos de uma única molécula," disse Holger Schmidt, cuja equipe já construiu biochips para capturar vírus individuais e colocou um equipamento inteiro de espectroscopia atômica dentro de outro chip.
Agora a equipe poderá substituir seu grosso nanoporo de estado sólido pela membrana bidimensional de molibdenita, obtendo resultados ainda melhores.
 
BLOG DO ANDRÉ CAFÉ
SÓ JESUS SALVA