Redes Social

twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemail

Add slider



















domingo, 20 de abril de 2014

Calor corporal recarrega relógios e pulseiras inteligentes

Já pensou na possibilidade de o calor corporal poder recarregar relógios e pulseiras inteligentes? Esse é o projeto do Instituto de Ciência e Tecnologia Avançada da Coreia, que está desenvolvendo uma tecnologia que permite que um aparelho pequeno e leve seja posicionado sobre a pele para transformar o corpo humano em uma bateria ambulante – e infinita.
Geradores termoelétricos (que transformam calor em eletricidade) não são novidade, mas a criação dos coreanos melhora sensivelmente a tecnologia existente até então. Antes, geradores feitos de plástico não produziam energia suficiente, enquanto os equipamentos feitos de material inorgânico eram grandes e pesados.
“Nosso gerador termoelétrico é extremamente flexível, leve e de alto desempenho. Esperamos que essa tecnologia tenha aplicação vasta, desde automóveis, fábricas, aeronaves até em embarcações, em que é comum ver energia térmica abundante sendo desperdiçada”, explica o líder da pesquisa, Byung Jin Cho.
Sua aplicação para gadgets vestíveis, porém, é a mais próxima de ocorrer, devido à pouca energia que esse tipo de aparelho necessita para funcionar. Segundo os pesquisadores, um gerador pequeno o bastante para ser usado no pulso é capaz de produzir cerca de 40 mW de energia elétrica a partir da diferença de temperatura entre o corpo e o ambiente.
Com isso, o corpo poderia funcionar como uma fonte de energia inesgotável para relógios e pulseiras inteligentes, entre outros aparelhos vestíveis que não gastam muita energia. Porém, ainda não há previsão para a estréia de geradores termoelétricos desse tipo no mercado. Resta esperar para ver.


sábado, 19 de abril de 2014

Nanotecnologia: celulares medindo qualidade do ar

O projeto IAQSense promete facilitar a medição dos poluentes em ambientes internos e tornar este controle acessível a qualquer pessoa. O trabalho foi financiado pela União Europeia e consiste no uso de nanotecnologia para monitorar os níveis de compostos voláteis presentes no ar.
De acordo com o estudo divulgado na revista científica Phys.org, somente no continente europeu, os gastos com doenças respiratórias chegam a 102 bilhões de euros por ano. A poluição é considerada um dos principais problemas e ela não está apenas nas ruas.
Nos últimos 20 anos, a preocupação com os níveis de poluentes em ambientes internos tem crescido, os níveis aumentam a cada dia e o monitoramento ainda é complexo. Os modelos tradicionais utilizam equipamentos caros, pesados e demorados.
O IAQSense foi criado para facilitar este processo. Foram três anos de pesquisas até que o modo ideal fosse encontrado. Através de sensores nanotecnológicos de base é possível fazer o monitoramento da poluição em tempo real e ainda transmitir as informações através de redes sem-fio.
O sistema deve ser usado inicialmente em locais fixos, como uma casa, escritório ou dentro de um carro. A tecnologia é altamente sensível, capaz de identificar e separar cada componente do gás de forma inédita, facilitando a detecção precoce dos mais diversos tipos de moléculas.
Os pesquisadores estudam uma forma de instalar o sensor em smartphones, para que seja possível medir a qualidade do ar em qualquer local. Os cientistas também esperam conseguir produzir o sistema em escala industrial.

Corvo um dos animais mais inteligentes do mundo

De antigas pinturas rupestres na França ao último quadro de Van Gogh, os membros da família dos corvos, ou corvídeos, inspiraram a mitologia e a literatura devido à ideia de que a sua inteligência é superior à de outros animais. Embora grande parte das pesquisas existentes tenham se concentrado em provar que esses Einsteins aviários usam métodos criativos para realizar tarefas complexas, sabe-se surpreendentemente pouco sobre os limites dos seus pequeninos cérebros. Mas em um novo estudo, publicado recentemente no periódico on-line PLOS ONE, Sarah Jelbert e seus colegas da Universidade de Auckland conduziram uma série de experimentos com corvos-da-nova-caledônia para explorar justamente isso.
Ao recriar a cena da fábula de Esopo “O corvo e o jarro”, os pesquisadores revelaram que os corvídeos não são apenas capazes de compreender que objetos sólidos deslocam volumes de água, mas, ainda mais importante, parecem ser capazes de entender a relação causal entre as propriedades de tais objetos e os efeitos causados por eles.
Antes dos testes serem iniciados, os pesquisadores ensinaram os pássaros a pegar pedras com seus bicos. Em seguida foram apresentados aos corvos dois tubos, um meio cheio com água, e outro com a mesma quantidade de areia. Ambos continham um cubo de carne que estava fora de alcance. Os pesquisadores perceberam que os corvos depositavam uma porcentagem maior de pedras no tubo que continham água até que a recompensa flutuante estivesse ao alcance de seus bicos. O tubo cheio de areai foi ignorado na maioria dos casos.
Variações desse experimento revelaram que os corvos consistentemente se voltavam para o tubo com um nível de água mais alto que outro menos cheio. Eles também escolhiam objetos que afundam como borrachas, ao invés de objetos flutuantes feitos com isopor como um expediente para aumentar o nível da água. Objetos ocos também foram deixados de lado quando uma alternativa sólida mais proveitosa de mesmo peso, cor e tamanho eram oferecidas.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

O paralítico de Cafarnaum



1 Alguns dias depois entrou Jesus outra vez em Cafarnaum, e soube-se que ele estava em casa.
2 Ajuntaram-se, pois, muitos, a ponta de não caberem nem mesmo diante da porta; e ele lhes anunciava a palavra.
3 Nisso vieram alguns a trazer-lhe um paralítico, carregado por quatro;
4 e não podendo aproximar-se dele, por causa da multidão, descobriram o telhado onde estava e, fazendo uma abertura, baixaram o leito em que jazia o paralítico.
5 E Jesus, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: Filho, perdoados são os teus pecados.
6 Ora, estavam ali sentados alguns dos escribas, que arrazoavam em seus corações, dizendo:
7 Por que fala assim este homem? Ele blasfema. Quem pode perdoar pecados senão um só, que é Deus?
8 Mas Jesus logo percebeu em seu espírito que eles assim arrazoavam dentro de si, e perguntou-lhes: Por que arrazoais desse modo em vossos corações?
9 Qual é mais fácil? dizer ao paralítico: Perdoados são os teus pecados; ou dizer: Levanta-te, toma o teu leito, e anda?
10 Ora, para que saibais que o Filho do homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados ( disse ao paralítico ),
11 a ti te digo, levanta-te, toma o teu leito, e vai para tua casa.
12 Então ele se levantou e, tomando logo o leito, saiu à vista de todos; de modo que todos pasmavam e glorificavam a Deus, dizendo: Nunca vimos coisa semelhante.
             Marcos Cap. 2 vers 1-12

Nos relatos bíblicos observamos que esta história se repete em nossas vidas, conforme veremos a seguir:
                O homem paralítico estava cercado de impossibilidades que não podia se levantar da cama devido a tal enfermidade que vivia consigo, podemos observar que não temos tal doença física, contudo o temos em outras esferas da vida, quando cada um de nós olhamos para nosso interior percebemos nossos limites, em que não podemos ultrapassá-los sejam as situações em que não vemos possibilidades, muitas vezes até levados numa cama (que esta pode ser a situação que causa angústia, dor e sofrimento, sejam problemas que são inerentes ao dia-a-dia).
                Voluntários estavam movidos de fé, compaixão e amor conduziram o homem paralítico até a presença do mestre Jesus. Mesmo com tamanha multidão subiram pelo telhado, naquele tempo o telhado das casas eram feitas de palha e barro misturado, descobriram o telhado e o fizeram descer até a presença de Jesus. Embora muitas vezes você possa se achar só ou até mesmo rodeado de impossibilidades Deus pode suscitar pessoas para levar-nos com a nossa cama, nos ajudando nas nossas adversidades e nos conduzir a Deus, seja por palavra, por ação, ou qualquer outro meio, tenham a seguinte certeza que se você tem fé você pode transpor barreiras.
                           Chega o momento mais importante, os quatro voluntários conseguiram descer o paralítico até a presença de Jesus, e diz o texto em que Jesus vendo a fé deles disse ao paralítico perdoado te são os teus pecados, mas o homem precisa da sua cura e porque Jesus não o curou de imediato, Ele conhece nosso coração, nossos anseios e tudo que temos e que somos, Ele fez o que nenhuma pessoa poderia fazê-lo, quebrar a barreira que separa o homem de Deus o “pecado”, a salvação da alma, restabelecer a saúde espiritual deste homem, quando nós obtemos o perdão dos nossos pecados, levamos um fardo mais leve e conseguimos alcançar o que achamos impossível. Mas quando Jesus perdoou o pecado deste paralítico, aparece em sena os fariseus, doutores, escribas que nos seus corações diziam quem este que pode perdoar pecados senão um que é Deus, não ignore quando você ver pessoas que não acreditam que você possa ter uma nova chance e uma oportunidade de ter este momento tão importante. Jesus, prontamente responde para que saibais que o filho do Homem tem na terra poder para perdoar pecado, disse ao paralítico levanta-te e anda, e logo andou. Tanto Ele tem poder para perdoar pecado, salvar, libertar entre outros atributos divinos, Ele pode realizar um milagre na sua vida, transformando tristeza em alegria, as impossibilidades humanas em grandes resultados para glória de Deus.
             Basta tão somente crer e se entregar por completo, Ele sempre trará a melhor resposta para sua vida.



Caixa Econômica Federal autoriza reajuste do preço das apostas

A Caixa Econômica Federal foi autorizada a reajustar o preço das apostas das loterias Mega Sena, Lotofácil e Quina, por meio de portaria publicada na edição de hoje (17) do Diário Oficial da União.

O valor da aposta na Mega Sena (seis números) passa dos atuais R$ 2 para R$ 2,50 a partir de 11 de maio. A Lotofácil (15 números) sobe de R$ 1,25 para R$ 1,50, a partir de 10 de maio. A aposta na Quina (cinco números) passa dos atuais R$ 0,75 para R$ 1, a partir de 11 de maio.
A Quina sofrerá reajuste também na aposta com seis números, que terá o valor de R$ 4 reais, e com sete números, que será R$ 10. Atualmente essas apostas custam R$ 3 e R$ 7,5, respectivamente.
A portaria informa que a Caixa Econômica Federal deverá ajustar ainda os valores das apostas da Mega Sena de sete a 15 números marcados na cartela. No caso da Lotofácil, também serão reajustadas as apostas com 16, 17 e 18 números.
De acordo com a portaria, os valores da premiação fixa das apostas vencedoras com 11, 12 e 13 números da Lotofácil serão reajustados, respectivamente, para R$ 3, R$ 6 e R$ 15.
A Caixa Econômica Federal deverá divulgar os novos preços das apostas com, no mínimo, dez dias de antecedência de cada data estabelecida na portaria. Os ajustes serão efetivados mediante publicação de ato específico da Caixa Econômica, no Diário Oficial da União, até 30 de abril de 2014.

sábado, 12 de abril de 2014

Simulador de direção em autoescolas rejeito pela Câmara



O uso de simulador de direção em autoescolas não será obrigatório como previa projeto em tramitação no Congresso há quase dois anos. A proposta que estabelecia a obrigatoriedade em todo o país para quem quer tirar a carteira de motorista (PL 4.449/12) foi rejeitada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.
A ideia inicial do autor do projeto, Mauro Lopes (PMDB-MG), era obrigar autoescolas a comprar esses equipamentos para fazer as simulações antes do início das aulas práticas de direção. Recorrendo a estatísticas sobre acidentes de trânsito, Lopes defendeu que o uso de simuladores “tem sido a principal ferramenta para o treinamento na aviação e pode contribuir, da mesma forma, para o treinamento dos candidatos à habilitação ou daqueles que pretendem mudar de categoria”.
Deputados do colegiado defenderam que não é constitucional criar um gasto adicional ao setor e votaram favoravelmente ao parecer contrário ao projeto apresentado pelo deputado Marcos Rogério (PDT-RO). O relator reconheceu que quase 40 mil brasileiros morrem por ano e milhares de pessoas ficam com sequelas graves em decorrência de acidentes de trânsito, o que representa um custo de mais de R$ 30 bilhões aos cofres públicos. Mas o parlamentar alertou que, mesmo que os simuladores possam criar situações de risco como neblinas e chuvas fortes, não existe um estudo que comprove que o uso desses equipamentos pode reduzir acidentes.
“A proposição ainda fere o princípio da livre-iniciativa. As chamadas autoescolas, em grande parte, são pequenos empreendimentos com dificuldades para arcar com o custo de aquisição dos caros equipamentos simuladores”, ressaltou.
Segundo ele, os gastos atuais com a compra e a manutenção de veículos para as aulas e o pagamento de funcionários e instrutores já comprometem o caixa das autoescolas. “A defasagem dos simuladores ocorrerá rapidamente, tornando obsoletos equipamentos adquiridos por somas consideráveis. A obrigatoriedade poderá tornar inviável a atividade para muitos desses empreendedores. O preço de um simulador homologado pode chegar a R$ 20 mil”, completou.
A proposta foi aprovada em caráter conclusivo e não precisa passar pelo plenário, a menos que haja recurso para que isso ocorra. Há possibilidade de que um requerimento seja apresentado para levar o texto a plenário, já que a aprovação do relatório na CCJ não foi unânime. O deputado Beto Albuquerque (PSB-RS), por exemplo, destacou que, no Rio Grande do Sul, o uso de simuladores reduziu o valor pago para tirar carteira de habilitação e não provocou o fechamento de autoescolas.
Atualmente, uma decisão do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) prevê o uso de simuladores de direção veicular em autoescolas. Em fevereiro, o Contran adiou para 30 de junho o prazo para que as autoescolas comecem a oferer aos alunos obrigatoriamente aulas em simuladores.

ÁGUA NO ESPAÇO

A Terra não é o único planeta com oceanos. Em 2005, a Cassini, um veículo espacial americano, observou jatos de água sendo arremessados no espaço a partir de rachaduras em uma superfície coberta de gelo de Enceladus, uma das luas de Saturno.
Tais jatos sugerem que Enceladus também tem um oceano, embora ele seja completamente coberto por uma camada de gelo. Segundo cientistas, debaixo do gelo, a água presente neste oceano seria mantida em estado líquido pelo movimento de suas marés, o qual cria uma fricção interna e, com isso, calor.
Em 3 de abril, uma equipe liderada por Luciano Iess, da Universidade de Roma, confirmou que o oceano existe e também mostrou que, assim como o da Terra, o da Lua não cobre todo o corpo celeste. Less descreve, em um artigo publicado no periódico Science, como a sua equipe mapeou a gravidade de Enceladus monitorando a órbita de Cassini. O hemisfério sul da lua contém menos massa do que se não houvesse oceano algum, mas o mesmo não se aplica ao seu hemisfério norte. De modo que o oceano cobre apenas a face sul da Lua.

Oxigênio injetável

Um grupo de cientistas criou uma série de micropartículas cheias de oxigênio que podem ser injetadas na corrente sanguínea, dispensando assim o ato de inspirar e expirar pelos pulmões.

A ideia é manter pessoas vivas em situações de emergência, como quando as entradas dos pulmões estão obstruídas.
As minúsculas cápsulas (de 2 a 4 micrômetros) são feitas com uma única camada de lipídio que envolve uma bolha de oxigênio. A cápsula fica suspensa em um líquido para evitar que as bolhas fiquem maiores, o que as tornariam mortais. O estudo foi publicado no periódico científico Pubmed.
Após serem injetadas na corrente sanguínea, as cápsulas colidem com as células vermelhas do sangue, fornecendo o oxigênio. Em testes anteriores, cerca de 70% do oxigênio injetado percorreu com sucesso a corrente sanguínea.
O estudo também levantou questões sobre a possibilidade de estender o tempo em que os humanos conseguem passar debaixo d’água.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Pesquisa mostra que churrasco com cerveja torna a refeição mais saudável

Grelhar a carne dá muito sabor a ela. Esse gosto, no entanto, tem um custo, já que o processo cria moléculas chamadas hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (HAPs), as quais danificam o DNA da carne, aumentando a chance daqueles que as ingerem de desenvolver câncer de cólon. Mas um grupo de pesquisadores liderado por Isabel Ferreira, da Universidade do Porto, em Portugal, acha que encontrou uma maneira de contornar o problema. Ao grelhar a carne, sugerem, deve-se adicionar cerveja.
O agradável conselho foi resultado de alguns experimentos sérios, conforme Ferreira explica em um estudo publicado no periódico Journal of Agricultural and Food Chemistry. Os HAPs criados ao grelhar a carne se formam a partir de moléculas chamadas radicais livres, as quais, por sua vez, se formam a partir de gordura e proteínas expostas ao intenso calor gerado por esse tipo de cozimento. Uma maneira de impedir a formação de HAPs, portanto, pode envolver a aplicação de antioxidantes, os quais repelem os radicais livres. E a cerveja é rica nesse tipo de substância, na forma de melanoidinas, as quais se formam na torração da cevada. Para testar sua teoria, Ferreira e sua equipe preparam algumas marinadas de cerveja, compraram alguns bifes de carne de porco e se puseram a grelhá-los.
Uma das marinadas se baseava na Pilsner, uma cerveja pilsen clara. Outra tinha como base uma cerveja preta de marca não revelada. Já que as cervejas pretas têm mais melanoidinas que cervejas claras, a hipótese da equipe foi a de que as peças de carne banhadas na marinada de cerveja preta formariam menos HAPs que aquelas banhadas na marinada de cerveja clara, as quais, por sua vez, formariam menos que os bifes de controle que não foram marinados.
E então a hipótese foi provada. Ao serem cozidos, os bifes não marinados continham uma média de 21 nanogramas (um bilionésimo de grama) de HAPs por grama de carne grelhada. Aqueles marinados em Pilsner continham em média 18 nanogramas. Já os marinados em cerveja preta continham em média apenas 10 nanogramas.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Polícia Rodoviária Federal abre concurso com 12 vagas para Pernambuco

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) abriu concurso público com 216 vagas para Agente Administrativo da PRF em todo o País, sendo 16  para pessoas com deficiência. Em Pernambuco, estão reservadas 12 oportunidades (uma para deficientes). Somados, os Estados do Nordeste oferecem 62 vagas. O salário básico será R$ 2.043,17, acrescido de gratificação variável de R$ 1.521,60 a R$ 1.902,00, dependendo da avaliação de desempenho do servidor. As inscrições começam nesta quarta-feira (09) e vão até o dia 30 deste mês.
Os candidatos devem ter nível médio completo para participar da seleção, que será feita por meio de duas etapas: prova objetiva e investigação social. Serão cobradas disciplinas de conhecimentos básicos (Língua Portuguesa; Ética e Conduta Política; e Raciocínio Lógico) e específicos (Noções de Direito Constitucional e Administrativo; Noções de Administração, de Arquivologia e de Informática; e Legislação Relativa à PRF).
Os aprovados na prova objetiva serão submetidos a uma investigação social, que consiste na análise de documentos exigidos no Anexo II do edital do concurso, como certificado de reservista, se do sexo masculino; comprovante de inscrição no PIS ou PASEP (caso ainda não possua, deverá providenciar junto ao Banco do Brasil); e certidão de casamento ou declaração de união estável, se for o caso.
O concurso, que terá validade de 2 anos, podendo ser prorrogado uma vez pelo mesmo período, será realizado em todas as capitais e no Distrito Federal. O candidato realizará a prova na cidade escolhida no ato da inscrição, podendo optar por concorrer à vaga em local diverso ao da realização da prova. A taxa de inscrição é R$ 60. A prova objetiva será aplicada no dia 25 de maio.
A inscrição deve ser feita no site da organizadora do certame, a Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab), onde é possível encontrar o edital do concurso.
DISTRIBUIÇÃO - Além de Pernambuco, há oportunidade para Alagoas (3), Amapá (3), Amazonas (3), Bahia (18), Ceará (3), Espírito Santo (3), Goiás (7), Maranhão (5), Mato Grosso (9), Mato Grosso do Sul (15), Minas Gerais (17), Pará (6), Paraíba (4), Paraná (18), Piauí (10), Rio de Janeiro (1), Rio Grande do Norte (3), Rio Grande do Sul (25), Roraima (3), Santa Catarina (19), São Paulo (10), Sergipe (4) e Tocantins (4). Os Estados de Roraima e Acre oferecem juntos, três vagos; e o Distrito Federal, oito.
Fonte-jc
 
BLOG DO ANDRÉ CAFÉ
SÓ JESUS SALVA